Caixa é obrigada a informar medidas adotadas para evitar aglomerações nas agências à Justiça

A Caixa Econômica Federal acaba de ser obrigada, pela Justiça Federal, a informar quais medidas estão sendo adotadas para evitar a aglomeração de pessoas nas suas agências e entornos. A decisão foi tomada no início da tarde deste sábado (02), após o Ministério Público do Estado da Bahia e o Ministério Público Federal ajuizarem ação civil pública contra a Caixa, a União e o Estado da Bahia. No documento, o promotor de Justiça Fernando Lins Soares e o procurador da República Leandro Bastos Nunes solicitaram à Justiça que determinasse aos acionados a implementação de diversas providências para evitar as aglomerações, de forma que as normas e orientações que visam resguardar a saúde dos cidadãos durante a pandemia da Covid-19 sejam atendidas. Ao analisar os pedidos liminares do MPBA e do MPF, a juíza plantonista Luisa Ferreira Almeida determinou ainda que a Caixa liste, especificamente, quais são as unidades situadas na Bahia que se destinam ao recebimento do auxílio emergencial instituído pelo Governo Federal e qual o cronograma para realização do pagamento no mês de maio. Confira ACP (Aqui)

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Veja Mais Notícias
Boa noite. Pena que o agressor ja estar solto. Ameaçando os familiares.
Bom dia querido povo dessa cidade linda onde eu nasci meus sentimentos á todos os familiares descanse em paz meu velho amigo que deus conforte o coração de todos sou…
Meus sentimentos a todos familiares e amigos, ela foi minha professora 😢
Isso tudo por falta da sinalização dos quebra molas ,que ainda não foram sinalizados A noite fica impossível enxergar eles.(quebra molas)